(15) 3413-6325 / (15) 3413-6312 | contato@qnoticia.com.br
Blog

Tendinite patelar: cerca de 20% dos esportistas que saltam apresentam problema que causa dor nos joelhos

Médico ortopedista especialista em cirurgia do joelho fala sobre formas de prevenir e tratar esse tipo de lesão, que pode levar à cirurgia em casos graves.

Cerca de 20% das pessoas que praticam esportes em que é preciso saltar (como o vôlei, basquete ou atletismo, dentre outros) costumam sofrer com um problema de joelho que causa muita dor: a tendinite patelar ou joelho de saltador, como é popularmente conhecida.

De ocorrência maior em pessoas jovens, Dr. Mauricio Mod, médico ortopedista especialista em cirurgia do joelho da Clínica Ápice Medicina Integrada, de Sorocaba (SP), explica que o problema é caracterizado pelos quadros de dor logo após a pratica esportiva, causados por um processo inflamatório do tendão da patela, devido ao esforço excessivo realizado durante os saltos. “É comum recebermos pacientes que não sentem o sintoma durante a maior parte do dia, no entanto, apresentam dor após praticar a atividade que exige os saltos”, comenta.

Os sintomas da tendinite patelar costumam ser bem característicos, o que facilita o diagnóstico. “A dor costuma ocorrer na parte de baixo da patela (rótula do joelho). Com o avanço do problema, a dor passa a se manifestar não só após, mas durante a prática esportiva e em momentos de repouso, quando o joelho é mantido flexionado por um período prolongado”, afirma. “Complementam o histórico clínico do paciente, exames de radiografia ou ressonância magnética, que revelam a extensão da lesão patelar”, completa o especialista.

O tratamento da tendinite patelar depende da gravidade do caso. “Casos leves demandam repouso, uso de medicamentos anti-inflamatórios e diminuição na intensidade da atividade física que está ocasionando o problema. A fisioterapia também pode ajudar muito nesses casos”, conta o ortopedista.

Os casos mais severos, no entanto, exigem intervenções mais pontuais. “Até mesmo a cirurgia pode ser indicada, caso a dor seja intensa e se apresente, até mesmo, sem a prática de atividades físicas. O procedimento não costumar ser muito complexo e apresenta resultados muito satisfatórios”, acrescenta.

Independentemente de apresentar os sintomas ou não, o médico afirma que a prevenção é importantíssima para evitar o surgimento dos sintomas. “Ao praticar esportes, nunca se esqueça do aquecimento e alongamento pré e pós atividade, além disso, utilize calçados com bom amortecimento, adequados à prática, fortaleça a musculatura de região e fique sempre de olho no peso! Essas medidas são eficazes não só com relação à tendinite patelar, mas também contra uma série de problemas ósseos e articulares que possam vir a surgir”, conclui Dr. Mauricio Mod.

fonte: Q Notícia (texto: Alexandre Machado)

 

 

Terapia por Ondas de Choque promove alívio rápido de dores persistentes

  Tratamento envolve uso de moderno equipamento que entrega grandes doses de energia em pontos dolorosos do corpo, desencadeando os...

Leia Mais

Instituto de Oncologia de Sorocaba alerta para o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço

Estima-se que, pelo menos, 43 mil casos desse tipo de câncer surgiram no país, no último ano; desenvolvimento da doença...

Leia Mais

Câncer de cabeça e pescoço: um mal que pode ser evitado

Segundo estatísticas do Inca, a cada ano, surge uma média de 41 mil novos casos da doença no Brasil; contudo, grande parte...

Leia Mais