(15) 3413-6325 / (15) 3413-6312 | contato@qnoticia.com.br
Blog

Saiba quais sinais podem indicar infarto agudo do miocárdio

Médico cardiologista explica que a dor no peito é o sinal mais conhecido da doença cardiovascular, mas outros sintomas devem ser observados. 

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), as doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no mundo. Dentre essas doenças, o infarto agudo do miocárdio, conhecido como ataque cardíaco, é um dos mais prejudiciais à saúde. Dados do Ministério da Saúde alertam que, no Brasil, 300 mil pessoas sofrem infarto ao ano, sendo fatal em 30% dos casos.

Dr. Luiz Castanho, médico cardiologista e coordenador da equipe de Cardiologia do Hospital Evangélico de Sorocaba, explica que, antes do ataque cardíaco, o corpo dá sinais que podem ajudar na identificação do problema, tais como: dificuldade para respirar, dor no peito, dormência e formigamento no braço esquerdo, palidez e suor frio, náusea e vômito, falta de ar e palpitação cardíaca. Entretanto, em algumas situações, o paciente pode não apresentar sintomas. “A dor no peito é o sinal mais conhecido, porém, é preciso estar atento aos indícios que não são tão observados”, adverte.

O infarto ocorre quando as artérias coronárias são obstruídas, impossibilitando a circulação sanguínea até o coração e provocando necrose no músculo cardíaco (miocárdio). A obstrução dos vasos é, na maioria das vezes, decorrente da aterosclerose, que é o acúmulo de colesterol no sangue. “As placas de gordura no interior dos vasos do coração se rompem e formam trombos ou coágulos, que impedem a passagem de sangue”, esclarece o especialista.

Segundo Dr. Castanho, obesidade e sedentarismo, hipertensão, diabetes, tabagismo, dependência química, estresse e alcoolismo são fatores de risco modificáveis que aumentam as chances de desenvolver a doença cardiovascular. “A melhor forma de prevenção é a adoção de hábitos saudáveis, que auxilia no controle desses fatores”, pontua.

O infarto, também, pode acontecer em homens de qualquer idade, sendo que a maior prevalência é acima de 45 anos, mulheres no período de menopausa e pessoas com histórico familiar de problemas cardíacos. “Nesses casos, é necessário o acompanhamento de cardiologistas, e a realização de exames periódicos”.

O médico cardiologista do Hospital Evangélico de Sorocaba, elucida, ainda, que é possível sofrer ataque cardíaco mais de uma vez. “Quem já manifestou o problema cardiovascular deve redobrar os cuidados com a saúde e, sob orientação médica especializada, utilizar medicamentos específicos”. Além disso, o atendimento rápido e efetivo às vítimas é essencial para a redução da mortalidade e de danos permanentes ao coração. “Se diagnosticado em até duas horas, o paciente tem mais chances de sobrevivência e menor risco de sequelas”, frisa o especialista. 

O Hospital Evangélico de Sorocaba conta com exames que auxiliam no diagnóstico de doenças cardiovasculares, como teste ergométrico, ecocardiograma, Monitoração Ambulatorial da Pressão Arterial (MAPA), eletrocardiograma e angiografias. Outras informações podem ser obtidas pelo site: hospitalevangelico.org.br ou pelo telefone: (15) 2101-6600.

Entrega de Kits para a corrida “PINK RUN SOLIDÁRIA” começa nesta sexta (5/10) no Shopping Cidade Sorocaba

Kits serão entregues nos dias 5 e 6/10, em horários diversificados, no piso L2 do shopping. Sorocaba, 04 de outubro de 2018 /...

Leia Mais

ADV comemora aniversário de 23 anos de fundação com mais de 42 mil atendimentos por ano à população

Entidade sem fins lucrativos é referência em habilitação e reabilitação de pessoas com deficiência...

Leia Mais

Mesoterapia: micro injeções de medicamentos potencializa tratamento de dores, lesões e doenças inflamatórias

Médica fisiatra fala sobre o funcionamento e os benefícios da técnica. Bursites, tendinites, artroses e problemas...

Leia Mais